Tempo de emissão de uma nota fiscal eletrônica nos portais web varia entre 5 e 15 minutos

  • São Paulo, Brasil
  • fevereiro 4, 2010

Com a exigência da emissão da nota fiscal eletrônica, as empresas passaram a buscar no mercado uma solução tecnológica que permitisse atender a esta demanda fiscal sem serem obrigadas a investir pesadamente na compra de software. Elas buscaram, então, em seus fornecedores de TI a resposta para esta necessidade, principalmente visando integrar seus sistemas de gestão com o portal da SEFAZ. Muitas desenvolvedoras de software viram nisso uma oportunidade e passaram a oferecer portais dedicados à emissão de NFe, nos quais os clientes podiam contratar os serviços baseados em uma quantidade mensal de notas necessárias.

Para a boa parte das micros e pequenas empresas, os portais constituem uma ótima alternativa, pois elas não necessitam investir na aquisição de software para isso. As desenvolvedoras passaram a oferecer módulos especiais para seus sistemas de gestão integráveis com outros ERPs, enquanto muitas apostaram em parcerias com quem já possuía uma aplicação desenvolvida. É o caso da ABC71, Sênior Paulista, Magic Solution, Consoft, Project, e-Organiza, entre outras, que oferecem o integrador para NF-e baseado no iBOLT Integration Suite, da Magic Software.

Os resultados de eficiência durante a emissão, envio e validação de cada NF-e depende da arquitetura adotada pela aplicação oferecida. No caso dos portais web, segundo Rodney Repullo, diretor-geral da Magic Software Brasil, o tempo de resposta varia muito. Uma análise feita em dois dos portais mais utilizados pelo mercado aponta que o tempo pode variar bastante. Um deles levou entre 5 e 7 minutos para todo o processo de NF-e, enquanto o outro ofereceu um tempo médio de 15 minutos. “Mas, nas aplicações integradas com o iBOLT o tempo realmente surpreende: Apenas 30 segundos”, conta o executivo, que explica as razões desta diferença.

“Além de tecnologias diferentes, os portais web para NF-e compartilham servidores virtuais para cada cliente, que necessitam receber a NF-e ou arquivo texto com os dados da nota. No iBOLT é diferente. Ele é usado a partir de um servidor dentro de cada empresa e se conecta diretamente ao ERP, sem incluir processos de transmissões demorados. Para aquelas empresas que emitem pequenas quantidades de notas e não necessitam investir em software ou infraestrutura, os portais são a melhor opção, pois podem custar em média R$ 100 por mês para atender à demanda do Fisco. “Agora, para empresas com quantidades maiores, o iBOLT-NFe é, sem dúvida, a resposta adequada. Isto porque nenhuma empresa pode esperar entre 5 e 15 minutos para a emissão de uma única NF-e. O transtorno causado na operação é muito grande”, destaca o executivo.

Para as empresas com grandes quantidades de notas, o investimento no iBOLT-NFe é resolvido pela eficiência e velocidade, além da garantia das informações de negócios sendo mantidas no ambiente da empresa. Não porque os portais não possam garantir esta segurança, mas muitas empresas adotam a política de não usar software como serviço, justamente porque temem algum tipo de perda, o que nem sempre isto acontece”, explica o executivo. “Isto depende dos protocolos de seguranças adotados”, afirma.

Para Repullo o mercado é amplo e oferece soluções tecnológicas para todo tipo de demanda de negócios. Para a emissão de nota fiscal eletrônica, o integrador baseado no iBOLT possibilitou atender em torno de 150 projetos, atendendo a mais de 300 empresas até o momento com elevado grau de satisfação por parte dos clientes. “Acreditamos que os desenvolvedores devam oferecer a melhor solução para seus clientes, e o IBOLT é uma excelente alternativa com baixo investimento para tornar o processo de emissão de NFe mais eficiente.”, afirma. 

 

Mais informações: http://www.magicsoftware.com.br

____________________________

Informações à imprensa:


Wilians Geminiano

+55 11 2743-6722        
FonteMidia Américas
e-mail geral fontemidia@fontemidia.com.br
http://www.fontemidia.com.br